Intolerância Religiosa
Editorial 13/03/2016

Intolerância Religiosa

Por Victor Teixeira

A intolerância religiosa é uma realidade no Brasil e no mundo. Milhares de pessoas morreram e morrem todos os dias em nome da religião e de Deus. Como se Deus desse a alguns "escolhidos" a outorga de realizarem o que quiserem em seu nome. Não é assim. Religião é aquele lugar onde de forma pura e verdadeira o indivíduo volta sua atenção a Deus e busca através daquela ritualística e desta comunicação com o sagrado ser uma pessoa melhor. Ser a cada dia melhor do que foi ontem. Assim sendo não há religião melhor ou pior. Há aquela, em que esta ligação com o divino é melhor ou pior para você mesmo. Então não dá para entender a questão da intolerância religiosa. O que garante se uma religião é boa é, se naquele lugar se faz o bem. Toda religião faz o bem. Senão não é religião. A Umbanda só faz o bem. A Umbanda é uma religião surgida no Brasil em 1908 através da mediunidade de Zélio Fernandino de Moraes com o Caboclo das Sete Encruzilhadas. E desde seu nascimento sua principal característica é a prática da caridade. O Brasil é um país laico. Portanto cabe todas as religiões e não apenas aquela que acreditamos. É urgente que todos os lideres de todas as religiões, apesar da diferença de suas crenças, digam de forma uníssona a seus fiés: basta de intolerância. Para que não continuemos a ver templos religiosos sendo queimados é fundamental além de educação punição aos intolerantes.